• Background Image

    News & Updates

    dicas

4 Dicas para criar bons personagens

Nós, leitores e escritores, sabemos muito bem que a presença de personagens interessantes em livros é essencial para que a história seja instigante e para que as narrativas não se tornem chatas, cansativas e sem vida. Até mesmo fora dos livros, em séries de TV, filmes e em toda a grande variedade do entretenimento existente no mundo, protagonistas e coadjuvantes bem construídos são os pilares de qualquer história. O processo de criação de bons personagens pode ser difícil, sabemos, continue lendo para ter as 4 incríveis dicas para criar bons personagens.

Personagens criativos, memoráveis e cativantes são cruciais para o desenvolvimento de uma história. Pensando nisso, falarei sobre 4 técnicas para a elaboração dos melhores e mais instigantes seres fictícios. Está preparado?

1. Aborde o diferencial do seu personagem:

Quais suas características únicas que o diferencia dos outros? Explore sua criatividade! Coisas como uma cicatriz, um poder sobrenatural, uma forma peculiar de andar, um segredo, um passado, um sotaque, ou qualquer outra característica, dão singularidade à criação. Vale ressaltar que a unicidade do personagem e suas características precisam fazer sentido para narrativa, isto é, deverão adicionar conflito à história, tendo em vista que criação de personagens mistura elementos simples, mas que irão se desdobrar em algo bem mais  complexo.

2. Escolha um objetivo:

Qual o propósito da existência do seu personagem? O motivo que move sua vida e sua importância dentro da narrativa deve ser simples e direto. Em um apocalipse zumbi a missão é sobreviver até o final. Em um conto de fadas, o objetivo do príncipe é salvar a princesa da torre amaldiçoada. Que tal uma floresta encantada em que o seu personagem deverá encontrar o caminho de volta para casa? Explane bem o que ele persegue e coloque fatores que dificultem o seu trajeto – a passagem de acesso à floresta pode ser um guarda-roupa. As ideias podem pôr a curiosidade do público e as emoções em constante movimento, alimentando a imaginação. Você é quem manda!

3. Defina a origem do seu personagem:

O lugar de onde ele surgiu define bastante sobre diversos outros fatores que o incluem. Ele pode, inclusive, ser o mistério o principal. Imagine que seu personagem tenha poderes mágicos capazes de congelar as coisas, nada comum aos demais habitantes, por exemplo. A busca pelo lugar de origem é um ótimo pilar. Além disso, formular o ambiente ou a cena inicial da sua história dará ao personagem um um lugar para existir, bem como dirá muito sobre sua personalidade. Que lugar? Uma vila no meio do nada. Um reino medieval. Um prédio de luxo em Nova York. As possibilidades são infinitas.

4. Descreva as características físicas e a personalidade do personagem:

Os aspectos físicos dos personagens valem muito para a história e são indispensáveis. A aparência é um fator marcante para todo o desenrolar de uma trama. É possível associar, inclusive, as características físicas com traços de personalidade. E então? Ele é baixo, magro, gordo, alto, velho?
Vale lembrar que a personalidade e os trejeitos psicólogos dos personagens também não podem ser deixados de lado. Formule uma visão completa dos participantes da narrativa, focando em características que definam suas identidades. A Emília, de Monteiro Lobato, por exemplo, é uma boneca de pano que fala muito e tem uma visão crítica de todas as coisas. Pinóquio, ademais, é um boneco de madeira que tem como característica mentir bastante. Ambos são marcantes. A identificação facilitada do personagem depende muito de suas peculiaridades psicológicas, físicas e de comportamento. Pense nisso!

Você tem alguma dica que te ajuda a criar os seus personagens? Conta pra gente nos comentários! Quem sabe não adicionamos no post…
 Foto Juciano, autor convidado

Autor convidado: Juciano Silva: É membro dos Sweekers Keeper no Brasil, escritor de poesias e crônicas na plataforma, estuda Direito e é redator voluntário dos sites Politize!(https://www.politize.com.bre Mega Jurídico (https://www.megajuridico.com).

Ajustes finais: o que fazer depois de escrever sua história

Se você está participando de algum concurso literário ou está se preparando para isso, este artigo é para você! ✍

Confira 6 dicas imperdíveis para aumentar as suas chances de vencer um concurso, melhorar suas técnicas de escrita e concorrer a prêmios que podem, entre outros fatores, aumentar sua popularidade na comunidade e fazer de você um top autor na plataforma!

Esta é a primeira e mais importante dica para se certificar de que o seu texto está exatamente do jeito que você deseja. Assim que sua obra estiver finalizada, releia a sua história e faça pequenos ajustes caso necessário.

Faça uma revisão completa: pontuação, espaços, ortografia, concordância nominal e verbal. Muitas vezes, uma boa história acaba ficando fora da lista de finalistas por possuir erros relativamente graves. Sabemos da importância de um revisor para o resultado de um projeto literário – por isso, muitos autores se atentam mais ao desenvolvimento do enredo do que ao uso correto da língua em si –, mas não podemos nomear como vencedora uma história com tantas falhas.

Entre os erros mais comuns estão o uso de “haviam” em vez de “havia” (no sentido de existir) ou usar hífen ou underline para iniciar um diálogo em vez de travessão ou aspas – que são as formas corretas.

Além disso, um dos critérios de avaliação dos concursos do Sweek é a originalidade, ou seja, sua obra deve ser livre de clichês; certifique-se de que seu desfecho surpreenderá os leitores. Também é importante analisar se a sua história possui início, meio e fim para que o leitor seja capaz de entender a narrativa e se envolva com ela.

É difícil manter o olhar crítico sobre a obra depois de tantas horas – ou até dias – mergulhado nela. Por isso, nosso conselho é não revisar logo depois que você acabar de escrever. Ocupe-se com outras tarefas e, se possível, espere até o dia seguinte para voltar àquelas páginas novamente. Se você tiver algum amigo confiável, peça para que ele leia sua história e faça anotações do que soa estranho, do que poderia melhorar ou mudar de alguma forma.

Divulgue o link da sua história publicada no Sweek em suas redes sociais e grupos no Facebook. Peça para que outros autores e leitores leiam seu manuscrito e façam críticas construtivas.

Como mencionamos anteriormente, erros passam despercebidos após lermos repetidamente o nosso próprio texto. É normal! Por isso, saber a opinião e ter dicas de outros leitores é muito importante para que seu enredo seja mais coeso, coerente e instigante.

Leia e comente a história de outros autores que você admira na plataforma. Assim, você amplia a sua rede de amizades na comunidade e aumenta o número de leituras das suas histórias. Mas lembre-se: não saia por aí comentando nas histórias sem lê-las primeiro; os autores estão ansiosos por feedbacks reais, detalhados e de pessoas que realmente se interessam pela obra. Faça pelos outros autores o que você gostaria que eles fizessem por você: leia e avalie com o coração!

Veja também:
• Papo literário: 5 minutos com o autor Diego Guerra
• Retrospectiva 2018: confira as melhores histórias de 2018
• Conheça 4 histórias de terror e suspense imperdíveis no Sweek
• Dia do Leitor: leia histórias em 12 gêneros literários diferentes

Reserve um tempo para criar uma capa atrativa e que resuma bem a sua história. Este não é um dos critérios para avaliação dos jurados dos nossos concursos, mas se você deseja aumentar as chances de ser lido, cuide dos pequenos detalhes. A capa é um fator que ajuda sua história a se destacar entre as mais de 30 mil obras publicadas na plataforma.

Recentemente, nós realizamos uma publicação nas nossas redes sociais com dicas sobre o tamanho das imagens e como você pode criar uma capa para a sua história de maneira mais rápida e criativa. Não sabe mexer em programas como Photoshop, InDesign ou Illustrator? Isso não é um problema! Confira este link para saber mais.

Muitas vezes o autor copia o texto do Word e cola no Sweek, mas não faz os ajustes necessários para configurá-lo corretamente na plataforma. Com isso, alguns erros podem acontecer.

Verifique se seu texto possui parágrafos e espaços nos locais adequados,  não possui espaços duplos e se o ponto final não está grudado com a palavra seguinte.

Outro equívoco comum é a inserção do manuscrito inteiro em apenas um capítulo na plataforma. Divida sua história em capítulos, nomeie-os e publique-os individualmente!

Uma das dúvidas mais frequentes no Sweek é: “onde eu insiro a tag da minha história?” Em todos os editais, nós colocamos ao final da publicação uma parte para esclarecer as “dúvidas frequentes”, com um passo a passo sobre como inserir a tag. Nem todo mundo lê o regulamento completo e, muitas vezes, o usuário acredita que está participando do concurso quando, na verdade, não está.

Ao publicar sua história, existe uma seção chamada “Marcadores”, que é o local correto para inserir a tag de qualquer concurso. De qualquer forma, você também pode inserir a tag na sinopse (breve descrição) de sua obra. Mas mais importante do que simplesmente inserir a tag é se certificar de que você a digitou corretamente para que nossa equipe consiga identificar sua história como participante do concurso.

Releia o edital do concurso do qual estiver participando e certifique-se de que a sua obra respeita todas as regras. Para as nossas rodadas de microcontos, por exemplo, temos sempre uma palavra obrigatória e, ainda assim, recebemos histórias em que a palavra da vez não é utilizada ou é inserida de forma incorreta. Exemplo: se a palavra for “desejo”, não serão aceitas variações, como “desejos”. Use apenas a versão no singular para que você não seja desclassificado.

Resumindo, verifique sempre se o concurso exige termos ou temas, formato e gênero adequado. A história pode ter uma narrativa extraordinária, sem erros ortográficos ou de estrutura, mas será desclassificada caso não respeite as regras para participação.

Nós nos dedicamos muito a cada edital para que você tenha todo o suporte necessário. Leia todos até o final e certifique-se de que sua história será válida para leitura e avaliação dos jurados! Lembre-se: seu texto estará concorrendo entre milhares de outros na plataforma. Os detalhes fazem toda a diferença!

Tem alguma dúvida? Conte com a nossa ajuda sempre que precisar! Estamos sempre à disposição nas nossas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter), no blog, no próprio Sweek e pelo e-mail support@sweek.com

Boa sorte!